Alemanha atropela Argentina: 4×0

Alemanha impôs à Argentina neste sábado, uma sonora goleada por 4 tentos a zero na Cidade do Cabo, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo.

Os germânicos nem precisaram dos pênaltis como nas quartas-de-final da última copa, para eliminar os argentinos no dia 30 de junho de 2006. Naquele ano, o Brasil também foi eliminado nas quartas, no dia seguinte (1º/7/2006), com aquele gol de Henry para a França.

No jogo de hoje, Muller abriu o marcador aos 3 minutos do primeiro tempo. Klose aos 23, Friedrich aos 29 e novamente Klose aos 44 da etapa final, completaram o massacre. Klose chegou a 14 gols, empatou com Gerd Muller e encostou no recorde de Ronaldo Fenômeno, que soma 15.

Mais uma seleção apontada como favorita é eliminada e Maradona não precisará desfilar sem roupa pelas ruas de Buenos Aires, promessa feita em caso de conquista do título. Messi teve uma atuação apagada e deixa a Copa sem marcar.

Alemanha jogou o seu futebol e com merecimento chega às semifinais atuando com: Neuer, Lahm, Mertesacher, Friedrich e Boateng (Jansen); Khedira (Kroos), Schweinsteiger, Ozil e Muller (Trochowski); Podolski e Klose. Treinador: Joachim Low.

Provocações

A imprensa e torcedores argentinos vibraram com a eliminação do Brasil e fizeram muitas “piadinhas”. O jornal “Olé” estampou na capa uma foto de Kaká com as mãos no rosto e a seguinte inscrição: “Comprate un LCD”, recomendando aos jogadores da Seleção brasileira comprarem televisores para assistirem o restante da Copa do Mundo. Pelo jeito, os nossos “Hermanos”(?) também vão ter que fazer o mesmo.

Após a eliminação, o jornal El Clarin publicou: “La Selección se fue humillada del Mundial”. Diz também: “Falló la apuesta a la magia”.

O “Olé” estampou: “Que te pasó, Ota?”, alusão à bobeada de Otamendi no gol alemão; “Sudor y lágrimas”, “Diego, el pibe es Muller”, como quem diz: Maradona: o cara é Muller (e não Messi).

Alemanha x Espanha

A Alemanha terá pela frente a Espanha, que eliminou o Paraguai em Joanesburgo por 1×0, gol de David Villa, aos 37 minutos do segundo tempo. Este foi o quinto gol dele no Mundial, passando a comandar de forma isolada a lista de artilharia.

A partida foi muito interessante, com lances dramáticos, como os dois pênaltis não convertidos. O primeiro pelo Paraguai aos 12 da etapa final, com o goleiro Casillas defendendo a cobrança ruím de Cardozo.

No lance seguinte, pênalti para a Espanha, batido por Xabi Alonso, acertando o gol, lance invalidado pelo árbitro, por invasão de área. Na nova cobrança, defesa do goleiro Villar.

Com quatro minutos de acréscimos, o árbitro colocou ponto final da partida, classificando a Espanha para a semifinal diante da Alemanha. Promessa de mais um jogão.

Semifinais

Das quatro seleções sul-americanas que disputaram as quartas-de-final, Brasil, Argentina e Paraguai foram eliminadas. Apenas o Uruguai segue na competição e vai enfrentar a Holanda na próxima terça-feira, dia 6, na Cidade do Cabo, às 15:30. No dia seguinte, em Durban, jogam Alemanha x Espanha, também às 15:30.

Por: Adamar Gomes