Atlético vence o clássico e conquista o 44º título mineiro

Atlético entrou para o jogo no Independência com a vantagem do empate, por ter feito a melhor campanha no campeonato mineiro e ter empatado a primeira partida decisiva no Mineirão em zero a zero.

Galo levantou o troféu de campeão pela 44ª vez, quebrando um tabu de oito jogos sem vitória sobre o maior rival, fazendo 2×1. Robinho marcou o primeiro aos 12 minutos, numa tabelinha com Fred. Aos 7 do segundo tempo, o empate do Cruzeiro com Ramón Ábila, recebendo na área, dominando no peito e batendo de voleio pro gol. aos 24, mais um gol atleticano através de Elias, recebendo na entrada da área pela direita, numa assistência de Cazares.

O Cruzeiro tomou a iniciativa, teve mais posse de bola, mas esbarrou na forte marcação atleticana. A opção pela escalação do volante Adilson, ao lado de Rafael Carioca e Elias acabou funcionando e o Cruzeiro ficou com pouco espaço para trabalhar no ataque.

Roger Machado colocou em campo: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Eias, Adilson e Rafael Carioca; Otero, Robinho e Fred. No segundo tempo foram feitas as três alterações: Maicossuel em lugar de Otero, Cazares no posto de Robinho e Danilo em lugar de Elias.

Mano Menezes escalou Rafael, Mayke, Leo, Caicedo e Diogo Barbosa; Hudson e Henrique; Thiago Neves, Arrascaeta e Rafinha; Rafael Sóbis. No segundo tempo participaram Ábila em lugar de Hudson, Alisson no posto de Sóbis e Raniel que jogou no meio substituindo a Arrascaeta.

O árbitro da FMF Ígor Junio Benevenuto apitou o jogo e expulsou no final, dois jogadores que estavam pendurados com o cartão amarelo: Rafinha (Cruzeiro) aos 40 e Adilson (Atlético) aos 42. 

Na conta do bandeira, um gol legítimo de Robinho aos 30 do primeiro tempo foi anulado, pois não houve impedimento no lance, por sinal, muito difícil para o assistente.

Foram 22 mil 411 pagantes no Independência e, no final, a festa atleticana, que levanta o troféu de campeão mineiro pela 44ª vez.

AGesporte