De virada, Galo na final

O Atlético eliminou o Cruzeiro e está na decisão do campeonato mineiro 2015. Jogando pelo empate no Mineirão, Cruzeiro saiu na frente aos 11 minutos com Arrascaeta. A virada aconteceu no segundo tempo, com gols de Lucas Pratto aos 10 e aos 44 minutos, em duas assistências de Guilherme. A final do campeonato 2015 será entre Atlético x Caldense.

pratoAo contrário do jogo do último domingo e das atuações apagadas das duas equipes, no meio da semana, com derrotas na Copa LIbertadores da América, o duelo deste domingo justificou plenamente a condição de clássico.

Sem um dos seus principais jogadores, Marcos Rocha, pela direita, Levir Culpi deixou Patrick no banco e apostou em Carlos César. Na zaga, EdCarlos foi substituto a altura de Leonardo Silva.

O Cruzeiro marcava bem e dominava o meio-campo, jogando em velocidade, mostrando disposição e saindo na frente do marcador, gol de Arrascaeta, aos 11 minutos, aproveitando rebote do goleiro Victor.

No segundo tempo, Levir Culpi mexeu na estrutura do time, tirando Leandro Donizete, retornando Dátolo para segundo volante e colocando em campo, Guilherme para armar as jogadas. O resultado não poderia ter sido melhor.

Aos 10 minutos, passe de Guilherme para Lucas Pratto. A bola ainda tocou em Fabrício até chegar no argentino, que atirou para o gol para empatar a partida.

O clássico esquentou ainda mais, com a expulsão de Fabiano, do Cruzeiro, por acertar uma cotovelada em Carlos. Para recompor a defesa, Marcelo Oliveira mandou a campo o lateral Mayke, tirando Arrascaeta.

Depois disso, o zagueiro Léo acertou uma cabeçada perigosa, assustando o goleiro Victor e Luan, do lado do Galo, levava perigo para o goleiro Fábio, que mandou prá escanteio.

Aos 36, Levir tirou Carlos, cansado e colocou em campo Thiago Ribeiro, que já jogou no Cruzeiro e fazia sua estreia no Galo.

Logo a seguir, o lance polêmico do jogo. O zagueiro EdCarlos levantou a perna em demasia e atingiu o atacante Leandro Damião, na entrada da área. O árbitro Heber Roberto Lopes não marcou e nem o bandeira sinalizou. Houve reclamação por parte dos jogadores do Cruzeiro, pedindo a marcação da falta e a expulsão do zagueiro atleticano.

O empate classificaria o Cruzeiro para a final do campeonato. Mas, o Atlético virou o placar aos 41 minutos. Guilherme, de novo, fez lançamento para Lucas Pratto e o argentino, de cabeça, mandou pro fundo do barbante.

Nos instantes finais, o Cruzeiro foi à frente para inverter a situação e foi o Galo que carimbou o poste direito da meta de Fábio, com Thiago Ribeiro.

Público de 40.364 pagantes, a maioria cruzeirense, mandante do jogo.

Atlético aumenta a sequência de jogos sem derrota para o adversário, que conseguiu a última vitória em julho de 2013 (11 jogos). É a terceira melhor sequência sem revés. A primeira com 13 jogos é também do Galo, nos anos 85-86-87. Cruzeiro teve uma sequência de 12 jogos em 2007-08-09.

Final

Atlético vai enfrentar a Caldense, na fase final do campeonato mineiro. Equipe de Poços de Caldas, jogando em casa, derrotou o Tombense, na noite deste domingo, por 2×0, gols de Tiago Azulão e Luís Eduardo.

Por: www.agesporte.com.br