Dirceu Lopes em Patos de Minas para o JIMI

Dirceu Lopes está em Patos de Minas para participar dos Jogos do Interior de Minas Gerais – JIMI, como secretário de esportes da Prefeitura de Pedro Leopoldo.

Um dos mais consagrados jogadores de futebol de todos os tempos, Dirceu Lopes falou ao Bola na Rede, da Rádio Clube, sobre vários assuntos, como a participação de sua cidade na fase estadual dos JIMI, os bons tempos de atleta, a seleção brasileira, o futebol da atualidade e a situação dos clubes mineiros no campeonato nacional.

Ele esteve acompanhado de seu amigo Zé Borges, que fez sucesso no futebol como atleta e supervisor e um dos craques homenageados no centenário de Patos de Minas.

Dirceu Lopes iniciou sua carreira em Pedro Leopoldo (1962). Chegou ao Cruzeiro em 1964 e participou de 594 partidas até 1977, conquistando o penta mineiro (1965 a 1969), o tetra (1971 a 1975), a Libertadores da América (1976), entre outros títulos. Na Seleção brasileira foi campeão da Copa Rio Branco (1967). Na Copa de 1970 era titular com o treinador João Saldanha, que saiu para a entrada de Zagalo, que acabou não levando o “baixinho” do Cruzeiro, alegando ter “inúmeras” opções para o meio-campo.

Habilidoso e veloz, Dirceu Lopes foi titular absoluto nos doze anos de Cruzeiro, formando dupla com Tostão e tendo companheiros de categoria reconhecida por todos os desportistas.

Em 1977 e 1978, o meia atuou no Fluminense do Rio, encerrando sua carreira no Uberlândia Esporte Clube, de 1978 a 1980.

Futebol de hoje

“Depois de 1970 o futebol mudou muito, com mais atenção à parte física, o que deu mais velocidade ao jogo”, afirmou Dirceu, que chamou a atenção para uma nova mudança com a utilização de três atacantes, estilo adotado pelo Barcelona e com seguidores no Brasil.

Sobre jogador de destaque na atualidade no futebol brasileiro, Dirceu Lopes elogiou a atuação do argentino Montillo, meia do Cruzeiro.

Finalmente, lamentou a situação dos três representantes mineiros no Brasileirão, com Atlético e América na zona de rebaixamento e o Cruzeiro com uma campanha pífia. Ele credita parte do insucesso do trio, à ausência do Mineirão e criticou as obras simultâneas no Independência, numa falta de critério das autoridades.

Festa da torcida alvi-verde

Dirceu Lopes participa nesse domingo, dia 9, da festa promovida pela Torcida Independente do Mamoré, a partir de 8 horas da manhã no Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz. A programação, segundo o presidente da Torcida, Léo, inclui futebol com a participação de atletas convidados, que inclusive defenderam o Sapo e almoço de confraternização.

Por: Adamar Gomes
Fotos: Toninho Cury