Empate impede acesso de Uberaba e Mamoré; sobrou tumulto no final

 

_DSC8538

O empate entre Uberaba e Mamoré em 2×2 no “Uberabão” impediu o acesso dos dois ao Módulo I. Quem ficou no lucro foi o América de Teófilo Otoni, que segurou o empate sem gol em Governador Valadares diante do Democrata, campeão. Pantera com 17 e América com 15 ocuparão duas vagas no módulo I de 2017.

Uberaba e Mamoré disputaram uma partida nervosa e a equipe de Patos de Minas abriu o marcador aos 12 minutos, com o atacante Jonathan Reis. Zebu empatou ainda no primeiro com Douglas Skilo aos 27 e conseguiu a virada aos 29, com o lateral Felipinho.

O empate do Mamoré veio aos 14 do segundo tempo, com Jonathan Reis, após grande jogada do lateral Bruno, pela direita. Isso sem contar as bolas atiradas na trave, por Wellington (MAM) no primeiro tempo e Elcarlos (USC) na etapa final.

Jogo aberto do início ao fim, principalmente nos instantes finais, em que só uma vitória daria a classificação ao módulo I, já que Democrata e América estavam empatando em Governador Valadares. O vencedor no “Uberabão” conseguiria a classificação, tirando o América de Teófilo Otoni da parada.

Mesmo com o cansaço dos jogadores na reta final da partida, o esforço era para se conseguir o gol até o apito final do árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

Uberaba

Giuliano, Felipinho (Faylon), Reginaldo (CA), André Alves e Cleuber; Balduíno (CA), Lucas Hulk (Éverton), Leo Mineiro e Joubert; Douglas Skilo e Bruno Henrique (Elcarlos). Treinador: Rodrigo Santana.

Mamoré

Cleisson, Bruno, Gilson, Rafael e Charles (Vander); Nailson (Patrick) (CA), China, Luizinho e Evandro; JonathanReis e Wellington (Gilberto). Treinador: Wallace Lemos.

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA/FMF), auxiliado por Marconi Helbert Vieira e Felipe Alan Costa de Oliveira. Quarto e quinto árbitros: Ronei Cândido Alves e Breno Rodrigues. Observador: Guido Victorio Baeck.

Tumulto

Assim que o árbitro apitou fim de jogo, houve agressões entre jogadores no campo de jogo. Segundo o treinador Wallace Alves, em entrevista a Rádio Clube, “tudo começou om uma agressão de Reginaldo no volante do Mamoré Nailson”. Wallace criticou bastante a atitude do zagueiro durante a semana, pelas suas publicações nas redes sociais, acirrando os ânimos para a partida.

Como se não bastassem os confrontos entre jogadores, houve a participação da torcida. Alguém abriu o portão que dá acesso para o campo de jogo, numa passarela sobre o fosso e vários torcedores uberabenses invadiram o gramado. Um deles com uma barra de ferro, atingiu o fotógrafo da equipe patense (Rafael), com um golpe na cabeça.

Do outro lado, torcedores esmeraldinos conseguiram adentrarem ao gramado e cerca de duas torcedoras foram atingidas com o “spray” de pimenta usada por policiais, tendo que ser atendidas na ambulância presente ao Estádio e, depois, num hospital.

Jogadores, membros de comissão técnica e torcedores foram feridos nesse tumulto generalizado, estúpido, descabido e em algumas cenas, de forma covarde, como a agressão ao supervisor do Mamoré, o conhecido Morais, recebendo socos e, após cair ao gramado, chutes na cabeça e outras partes do corpo.

Lamentável!!! Cenas deploráveis, que foram acompanhadas de perto pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que não deixou o gramado, juntamente com os seus auxiliares, enquanto permaneceram as agressões. O árbitro fez várias anotações, inclusive da utilização de barra de ferro utilizada nas agressões. Entrevistado, Ricardo não quis se pronunciar sobre o relatório que fará, juntamente com a súmula do jogo. Mas comentou sobre a forma como tudo aconteceu, lamentando o ocorrido. Não houve agressão aos membros da arbitragem, que foi muita serena e segura durante todo o jogo, apesar da tensão que se sentia bem antes do confronto.

Evidente que haverá punições. Quem permitiu a entrada dos torcedores no gramado? Quem solicitou a arbitragem, levou em conta a previsão de número de torcedores para assistirem à partida decisiva? Foi suficiente o número de policiais?

Infelizmente esses marginais e desequilibrados, que não podem ser chamados de torcedores, continuam frequentando as praças de esportes e, o pior, impunemente, afastando as pessoas de bem e os torcedores de verdade. Lamentável!!!

Demais resultados

Democrata chegou ao título com o empate de 0x0 com o América de Teófilo Otoni, em Governador Valadares. América que, também, conquistou o acesso, em segundo lugar.

Em Muriaé, goleada do Nacional sobre o Atlético Uberlândia por 5×1.

E terminou assim o Módulo II:

CAMPEONATO MINEIRO MÓDULO II – 2016 – HEXAGONAL FINAL
POS TIMES PTS JG VIT EMP DER GF GC SD %
DEMOCRATA GV 17 10 4 5 1 15 7 8 57
AMÉRICA TO 15 10 3 6 1 13 12 1 50
NACIONAL 14 10 4 2 4 13 12 1 47
UBERABA 14 10 4 2 4 13 13 0 47
MAMORÉ 13 10 3 4 3 19 14 5 43
ATLÉTICO UBL. 6 10 1 3 6 7 22 -15 20
www.agesporte.com.br

Por: www.agesporte.com.br
Fotos: Toninho Cury