Galo é o campeão!

golgaloEm sua nona final consecutiva no campeonato mineiro, o Atlético encontrou muitas dificuldades para superar a Caldense, no Dilzon Melo, em Varginha, por 2×1 e conquistar o título estadual pela 43ª fez.

Os gols foram marcados no segundo tempo. Aos 11 minutos, Tiago Ribeiro marcou de cabeça. A jogada ensaiada começou com o lateral cobrado por Marcos Rocha no primeiro poste, para a cabeça para trás de Lucas Pratto, encontrando Tiago Ribeiro na cara do gol.

Não demorou muito e a Caldense empatou, aos 15 minutos, com Luiz Eduardo, aproveitando rebote do goleiro Victor, na cobrança forte de falta do lateral-esquerdo Rafael Estévam.

O segundo gol atleticano foi de Jô, acabando com o jejúm de mais de um ano sem marcar. Luan recebeu na direita e cruzou rasante para a área. Jô, adiantado, tocou na bola e mandou prá rede de coxa esquerda, gerando muita reclamação da equipe da Caldense prá cima do bandeira Guilherme Dias Camilo.

O jogo em Varginha foi de muita movimentação e bem superior ao primeiro disputado no Mineirão. No primeiro tempo, a Caldense ficou perto do gol, com o perigoso atacante Luís Eduardo e Tiago Azulão, que acertou a trave, na melhor chance da equipe de Léo Condé. O Atlético tinha mais posse de bola e assustou com a velocidade de Luan e uma chegada perigosa do zagueiro Leonardo Silva. O Galo encontrava dificuldades com a boa marcação da defesa da Caldense e errava, ao tentar finalização de fora da área.

No segundo tempo, Levir Culpi mexeu no time e deu resultado. Com mais opções de ataque, as oportunidades apareceram mais e o Galo terminou a partida com mais finalizações. Jô entrou em lugar do lateral Douglas Santos e Dátolo foi jogar como ala. Com isso, o ataque ficou mais numeroso e passou a criar mais dificuldades para o adversário.

A Caldense caiu de pé. Valorizou a conquista atleticana. Perdeu a invencibilidade no último jogo. O goleiro Rodrigo, que passou sete jogos sem levar gol, acabando ficando invicto 812 minutos.

E o Atlético conquistou seu 43º título estadual.

Émerson de Almeida Ferreira teve muita dificuldades na arbitragem, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Janette Mara Arcanjo. Foram 14 mil 715 pagantes.

Os times

Caldense

Rodrigo;
Marcelinho, Paulão, Plínio e Rafael Estévam;
Serginho, Yúri, Tiago Azulão (Léo) e Nadson;
Luís Eduardo (Cristiano) e Zambi (Éverton Maradona).
Treinador: Léo Condé.

Atlético

Victor;
Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jémerson e Douglas Santos (Jô);
Rafael Carioca, Leandro Donizete (Giovanni Augusto) e Dátolo;
Luan, Lucas Pratto e Carlos (Tiago Ribeiro).
Treinador: Levir Culpi.

Por: www.agesporte.com.br

 

 

Uma ideia sobre “Galo é o campeão!

  1. Ser campeão é bom, mais ser campeão e ver cruzeirense espumar o canto da boca de raiva, não tem preço!

Os comentários estão fechados.