Libertadores: festa argentina no Mineirão

taça []O Estudiantes acabou com a festa do Cruzeiro, nesta quarta-feira (15), ao virar a partida, vencer por 2 a 1, no estádio do Mineirão, e conquistar o tetracampeonato da Taça Libertadores. A partida de ida da decisão, na Argentina, havia terminado empatada sem gols, com uma grande atuação do goleiro Fábio.

Os gols só saíram no segundo tempo. Henrique, aos 6min, fez para o Cruzeiro. O Estudiantes empatou aos 12min com Fernandez e virou aos 27min com Boselli.

O Cruzeiro, que lutava pelo tricampeonato (venceu em 1976 e 1997), não conseguiu o sonhado TRI e viu o time argentino chegar ao seu quarto título –os outros foram em 1968, 1969 e 1970.

Para chegar à final, o Cruzeiro terminou a fase de grupos na liderança da chave 5, com 13 pontos, três a mais do que o Estudiantes, adversário desta quarta. Nas fases de mata-matas, o time argentino superou o Libertad (PAR), Defensor (URU) e o Nacional (URU).

Supremacia argentina

O título também aumentou a “freguesia” brasileira para times argentinos em finais da Libertadores. Em 12 decisões desse torneio entre brasileiros e argentinos, os vizinhos levaram a melhor em nove. São 22 títulos para os argentinos contra 13 dos brasileiros.

Prejuizo

Se tivesse conquistado o título, o Cruzeiro teria lucrado cerca de R$ 1 milhão a mais na última quarta-feira somente por conta do prêmio reservado ao campeão. Fora isso, o time disputaria o Mundial de Clubes, competição que tem como premiação mínima para os times sul-americanos US$ 2 milhões (cerca de R$ 1,95 milhões). Isso sem mensurar impacto da derrota em bilheterias, fortalecimento da marca e venda de produtos comemorativos.

Como não poderá contar com este dinheiro no cofre, o Cruzeiro perderá poder de barganha para brigar pela permanência de seus atuais jogadores, valorizados pela boa campanha na Libertadores. Fora isso, o Mundial de Clubes serve como isca para convencer atletas a trocarem propostas com altos valores pelo objetivo de ser campeão mundial.

Preocupações

Não é só com a perda da Copa Libertadores que o Cruzeiro precisa se preocupar. Depois da rodada do Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira, que aconteceu ao mesmo tempo da decisão contra o Estudiantes, o Cruzeiro “inicia” sua caminhada no Campeonato Brasileiro próximo da zona de rebaixamento.

O time está na 16ª colocação, uma acima da zona da degola, com 10 pontos. A campanha cruzeirense na competição é ruim, com três vitórias, um empate e seis derrotas.

A sequência do time de Adílson Batista não é fácil. Nos próximos jogos, a equipe enfrenta o Corinthians, no Mineirão, e o Santo André, uma das sensações do campeonato, fora de casa.

Ao técnico vice-campeão continental, caberá trabalhar o lado psicológico dos jogadores, abalados pela derrota contra o Estudiantes. A missão do Cruzeiro, primeiramente, será reagir na tabela para tentar retornar à Libertadores na próxima temporada.

(Folha OnLine – Terra – Globo – Olé/Clarín)

Estudiantes []

 

 

 

veron []

 

 

 

 

 

lance1 []

 

 

 

 

lance2 []

 

 

 

 

lance3 []

 

 

 

 

lance4 []

 

 

 

 

lance5 []

 

 

 

 

 

lance6 []

 

 

 

 

lance7 []

 

 

 

 

lance8 []

4 ideias sobre “Libertadores: festa argentina no Mineirão

  1. Parafraseando um famoso reporter esportivo do radio brasileiro, eu digo:
    Esse time do Cruzeiro é fraco!!!!!!!!!!!!!!

  2. Detalhe 1: Nas últimas três Libertadores, o São Paulo foi eliminado pelo Grêmio (2007), pelo Flu (2008) e pelo Cruzeiro (2009).Coincidência ou não, os três (que eliminaram o São Paulo)foram vice-campeões.
    Detalhe 2: Faixa da China Azul exposta no Mineirão; “Lá perdemos de 4 – Aqui vamos dar de 4″… O Verón bateu (1), apanhou (2), jogou (3) e levou o título pela 4ª. vez.
    Detalhe 3: Qual a razão do Cruzeiro não adotar, partir de agora, o slogan:”O Amarelão Azul”? Em termos de marketing, seria um sucesso midiático.
    O Barcelona (de Messi) espera o Estudiantes (de Verón), mas cadê o “Pelé Branco” Kléber e o time que era o melhor do mundo!!! Naufragou no seco…

  3. Antes de se preocupar com a GRIPE SUINA, o Cruzeiro deveria ter se preocupado com a FEBRE AMARELA. Pois foi isso que aconteceu, os time do Cruzeiro sinplesmente AMARELOU!!!!

  4. nao se ganha jogo antecipado,principalmente contra time argentino. O oba oba,e menospresar o adiversario foi o grande e justo castigo para esse time cruzeirense, que mostrou ser um time fraco e comum.sobresai apenas em cima dos explorados times do interior mineiros……….

Os comentários estão fechados.