Mamoré enfrenta Itaúna de olho no Tribunal

Todos os jogos da última rodada da segunda fase do Módulo II acontecem neste domingo às 16 horas. Enquanto Guarani e Poços de Caldas decidem o Grupo “D”, em Divinópolis, Mamoré e Itaúna, Funorte e Tombense estão na disputa pelo primeiro lugar no “C”.

O outro jogo da chave “D” entre Formiga e URT no Estádio “Juca Pedro”, em Formiga, será apenas para cumprir tabela.

Com dez pontos, o Guarani joga no “Farião” com vantagem do empate sobre o Poços, que tem nove. O único resultado que interessa ao Vulcão é a vitória para chegar pela primeira vez à divisão de elite do futebol mineiro.

O Mamoré só depende de si para conseguir o primeiro lugar, pois tem oito pontos, contra seis de Funorte e Itaúna. O Tombense, com cinco pontos, não tem mais chance.

O Itaúna conseguiria a classificação, desde que vença em Patos de Minas e conte com um tropeço do Funorte diante do Tombense ou, pelo menos, faça um saldo de gols melhor, em caso de vitória da equipe de Montes Claros.

O empate entre Mamoré e Itaúna, daria uma chance ao Funorte, tirando o “Cachorrão” da briga.

Mamoré tem oito pontos, duas vitórias, cinco gols a favor e quatro contra, saldo de um. Funorte está com seis pontos, uma vitória, oito gols marcados e sete sofridos, saldo um. Itaúna com seis pontos, uma vitória, seis gols feitos e seis sofridos, sem saldo.

MOVIMENTAÇÃO

A torcida do Mamoré se movimenta para apoiar o time neste momento decisivo no “Bernardo Rubinger”. O treinador Luís Eduardo declarou que “temos que esquecer o julgamento. Não se fala mais em julgamento entre comissão técnica e jogadores. Vamos nos preocuparmos com a partida diante do Itaúna. Julgamento é com a diretoria”.

Na verdade é isto. O Mamoré precisa fazer o “dever de casa” para conseguir a sua classificação no campo de jogo e, depois, aguardar novo julgamento.

JULGAMENTO

O TJD divulgou na tarde de hoje (dia 13), o Edital de Citação 031/2010, marcando para a próxima terça-feira, dia 18, o recurso do Mamoré contra o resultado da Comissão Disciplinar, que lhe impôs a perda de sete pontos na competição:

Processo n º 168/10 – EC Mamoré X Tombense FC, profissional  de 21/04/10
Relator Dr. Dijalmas dos Santos Ferraz
Recurso Voluntário
Recorrente : Esporte Clube Mamoré
Recorrido: Procuradoria de Justiça Desportiva

Processo n º 171/10 – EC Mamoré X Funorte EC, profissional de  24/04/10
Relator Dr. Dijalmas dos Santos Ferraz
Recurso Voluntário
Recorrente : Esporte Clube Mamoré
Recorrido: Procuradoria de Justiça Desportiva

Mamoré alega rasura da documentação na FMF, alterando a data no contrato de Vítor Soares de Araújo Gomes – Vitinho, de 11/6/2010 para 11/4/2010. Com vencimento no dia 11 de abril, ele atuou ilegalmente contra Tombense e Funorte, dias 21 e 24.

A FMF informa: “o que se apurou foi que o contrato de emprestimo do atleta acabou em abril. O atleta era do America com contrato ate 30 de abril de 2010. Foi emprestado ao Mamore ate 11 de abril de 2010. Assim, nao haveria mesmo, como ser emprestado ate junho como defendeu o Mamore.”

Outro detalhe a ser observado é quanto ao Artigo 31 da competição:

XI – CONDIÇÃO DE JOGO:
Art. 31 – Poderão participar do Campeonato da Primeira Divisão de Profissionais – Módulo II – temporada de 2.010, todos os atletas profissionais de futebol que estiverem regularmente registrados na Federação Mineira de Futebol, e, cujo nome conste do Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, de acordo com a Legislação Desportiva em vigor, anterior a data da realização da partida, observado o que dispõe o Regulamento Geral das Competições editado pela Confederação Brasileira de Futebol e da Federação Mineira de Futebol.

Conforme é de conhecimento geral, no BID, a data de vencimento do contrato de Vitinho é de 11 de abril de 2010.

Mamoré contratou o advogado do Cruzeiro, Dr. Sérgio Rodrigues, o mesmo que defendeu Wellington Paulista, no caso das “cestas básicas”. O que se tenta provar é a possível rasura em documento e até onde vai a força do Boletim Informativo Diário da CBF.

Por: Adamar Gomes