Mamoré ganha o clássico e avança no módulo II

Mamoré fechou sua participação na primeira fase do módulo II com nova vitória sobre a URT, dessa vez por 2×1, gols de Jonathan Machado e Ricardo, marcando Paulinho Belém, para a Celeste. Além de conquistar a primeira vitória diante do rival no Estádio “Bernardo Rubinger”, o Sapo terminou em primeiro lugar no grupo “A”, porque o Araxá perdeu no “Parque do Sabiá” por 1×0 para o Uberlândia.

Assim estão classificados para o quadrangular final: Mamoré, Araxá, Tombense e Ipatinga.

O jogo em Patos de Minas teve gol logo aos 40 segundos, através do zagueiro Jonathan Machado, após cobrança de falta de Evandro, ao lado da área, pela esquerda. Sapo teve chance de aumentar o marcador com o chute perigoso de Thiago Carvalho e defesa de França e uma finalização de Leandro Miranda, que o goleiro celeste espalmou para o lado. A primeira oportunidade do Trovão foi aos 26 minutos, com arremate de Jean Carlo, que Thiago Wanderson mandou à escanteio.

O Mamoré ainda teve uma chance com Evandro, antes da cabeça de Nelito, aos 41, quase empatando a partida, após jogada de Paulinho Belém pela esquerda. A celeste chegou ao empate com Paulinho Belém, aos 43, fechando o placar no primeiro tempo.

Na etapa final, a Celeste começou melhor e teve duas chances com Nelito, que escorregou na hora da finalização, bloqueado pelo goleiro e Dinei, numa cabeçada.

Os dois treinadores mexeram em suas equipes. Eugênio Souza reforçou a marcação no meio-campo, setor que era dominado pelo adversário. E surtiu efeito. A URT perdeu o poder de criação. Aos 23 minutos, numa jogada individual, o lateral-direito Ricardo chutou de pena esquerda prá fazer 2×1.

Auecione Alves colocou mais atacantes com o objetivo de virar o marcador. O único resultado que interessava à Poeira seria a vitória. Jogando com a vantagem do empate, o Mamoré administrou o resultado. Houve mais duas chances de gol, uma com Robert, do alvi-verde e outra com Nelito, numa cabeçada perigosa, mas prá fora.

Após os acréscimos, o apito final do árbitro e vitória do Mamoré, classificado para o quadrangular final com a consequente eliminação da URT, diferentemente do ano passado, quando quem se classificou foi o time da Avenida Brasil e o Sapo ficando fora.

Vitória merecida do Mamoré, muito valorizada pela URT.

Mamoré 2×1 URT

Gols: Jonathan Machado (M) aos 40 segundos e Paulinho Belém (URT) aos 43 min no 1º tempo; Ricardo (M) aos 23 do 2º período.

Mamoré: Tiago Wanderson, Ricardo (A), Paulinho, Jonathan Machado e Wagner (A); Thiago Carvalho, Marcelinho (A), Evandro (Robertinho) e Jouberth (A); Leandro Miranda (A) (Jéferson) e Jonathan (Robert). Treinador: Eugênio Souza.

URT: França, Leandro (A), Gilson Baiano, Danilo Mendes e Renan (Henrique César); Joilson (Rodrigo Santos), Dinei (A), Jean Carlo (A) (Rodriguinho)(A) e Wellington Dias; Nelito e Paulinho Belém (A). Treinador: Auecione Alves.

Árbitro: Joel Tolentino Damata Júnior (correta arbitragem); Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago e Marconi Helbert Vieira.

Renda: R$ 104.145,00 – Público pagante: 6.105 (sem somar os sócios-torcedores) – Público presente: 7.200 (estimativa).

Mamoré quebrou dois tabus nesse campeonato. Venceu à URT por 3×1 no “Zama Maciel”, após oito anos sem vitória e quinze anos sem vencer no “Mangueirão” e agora, a primeira vitória no “Bernardo Rubinger”, depois de três enfrentamentos com o rival.

Recorde de público nos clássicos com a estimativa de 7.200 presentes. O recorde anterior foi registrado em 2001, numa partida disputada no “Zama Maciel”, de 4.883 pagantes.

Grupo A

A vitória no clássico deu ao Mamoré o primeiro lugar do Grupo “A” com 20 pontos, deixando o Araxá em 2º com 17, depois da derrota de 1×0 no “Parque do Sabiá” para o Uberlândia. A Patrocinense derrotou o Funorte em Patrocínio por 2×1, para cumprir tabela.

A pontuação na chave ficou assim: Mamoré (20), Araxá (17), Uberlândia (16), URT (14), Patrocinense (13) e Funorte (2).

Classificados: Mamoré e Araxá. Rebaixado: Funorte.

Grupo B

A equipe que está em melhor momento na competição, o Tombense, jogou pela primeira vez em seu Estádio em Tombos e bateu o Ipatinga por 2×0, conquistando o primeiro lugar do grupo “B” e a melhor campanha dentre os 12 participantes. Tricordiano escapou do rebaixamento, ganhando em casa do Poços de Caldas por 2×1. Formiga está rebaixado, com o empate no “Juca Pedro” diante do Social em 3×3.

Os números da chave: Tombense (21), Ipatinga (20), Poços de Caldas (12), Social (11), Tricordiano (9), Formiga (8).

Classificados: Tombense e Ipatinga. Rebaixado: Formiga.

CLASSIFICAÇÃO DO MÓDULO II – 2012 – PRIMEIRA FASE
GRUPO A
POS
CLUBE
PG
JG
V
E
D
GF
GC
SD
%
Mamoré
20
10
6
2
2
14
10
4
66,6
Araxá 17 10
5
2
3
15
7
8
56,6
Uberlândia
16
10
4
4
2
16
9
7
53,3
URT
14
10
4
2
4
16
14
2
46,6
Patrocinense 13
10
3
4
3
9
12
-3
43,3
Funorte 2
10
0
2
8
9
27
-18
6,6
GRUPO B
POS
CLUBE
PG
JG
V
E
D
GF
GC
SD
%
Tombense
21
10
6
3
1
17
7
10
70
Ipatinga
20
10
6
2
2
18
9
9
66,6
Poços
12
10
3
3
4
9
10
-1
40
Social
11
10
3
2
5
13
17
-4
36,6
Tricordiano
9
10
2
3
5
10
18
-8
30
Formiga 8 10 1
5
4
11
17 -6 26,6
Nesta fase as equipes se enfrentam, dentro dos grupos, em turno e returno, classificando-se as duas primeiras de cada chave, para a segunda fase. Os dois últimos (um de cada grupo) são rebaixados para a “terceirona”.
www.agesporte.com.br

Por: Adamar Gomes
Fotos: Toninho Cury e Silvano Souza

7 ideias sobre “Mamoré ganha o clássico e avança no módulo II

  1. Torcida do Mamoré em Patos sempre foi grande, o problema é a preguiça de ir ao estádio. Mais aos poucos o pessoal esta deixando o pijama em casa.

  2. PARA QUEM NAO É CEGO E FOI AO JOGO, TINHA 7.500 PESSOAS NO MININO, 5.000 DO MAMORE E O RESTO DA URT, PARA QUEM NAO TINHA TORCIDA ,ATE QEU ESTAMOS BEM NE BORA SAPAIADA,

  3. Muita gentecriticou o lateral RICARDO… ele provo qu tem raça e vontade emarco o gol da vitoria do nosso sapo… o comentario que voces fizeram no radio tá certinho…abraço a todos do sapãoo.

  4. agora acabou a historia de tabú. sapo ganhou tudo e tá numaboa. sooooobe sapãoaooaoaoa…. rumo a primera divisão.

  5. Parabéns à torcida da URT pela presença no estádio. Eu me lembro que ano passado no Zama Maciel, o Mamoré também precisava da vitória para se classificar e também não conseguiu e naquele jogo deviam ter uns 50 esmeraldinos no estádio. Em 2013 vai ter mais clássico!

Os comentários estão fechados.