Nada de gol no jogo da URT com o Villa no “Mangueirão”

5
Num jogo de 0x0 entre URT e Villa Nova no “Zama Maciel”, acabaram sobressaindo as notícias sobre os confrontos envolvendo torcedores e policiais e o possível ato de racismo praticado pelo árbitro contra o meia Júnior Paraíba, da equipe celeste.

Ronei Cândido Alves teria chamado o jogador de “macaco”. O atleta, no entanto, preferiu não fazer o boletim de ocorrência. Há informações, divulgadas pela imprensa, inclusive no site Superesportes, que o árbitro teria chorado e implorado para que Júnior Paraíba não levasse o caso à frente, “alegando ter uma família para cuidar e que isso complicaria sua carreira”. A fonte citada pelo portal é o diretor de secretaria da URT, o conhecido desportista Gilbert

No jogo, a URT criou mais oportunidades, mas não teve competência para chegar à vitória. A Celeste mostrou um bom padrão no primeiro tempo. O Villa Nova conseguiu o que queria: sair do “Mangueirão” sem levar gol. Mesmo com as alterações em relação ao jogo anterior, o time falhou, principalmente nas finalizações.

O próximo jogo será fora de casa, em Governador Valadares, diante do Democrata, no próximo sábado.

URT; Mateus Andrade, Rafinha (Iran), Marcus Vinícius, Martinez e Edu Pina; Marzagão, Formigoni, Júnior Paraíba (Polaco) e Ramón (Robson); Leandro Love e Wellington. Treinador: Vilson Taddei.

Villa Nova: Tiago Braga, Edvan, Danilo Costa, Cleiton e Toledo; João Paulo, Marcelo Rosa (Paulinho), Michel Eloi (Rafael) e Gabriel Deivis; Michel Douglas e Diego Clementino. Treinador: Wellington Fajardo.

Cartão amarelo: Edu Pina e Júnior Paraíba (URT); João Paulo, Marcelo Rosa, Michel Eloi e Diego Clementino (Villa Nova).

Apitou o jogo, Ronei Cândido Alves, auxiliado por Luiz Antonio Barbosa e Leonardo Henrique Pereira.

Público: 1.734 pagantes (sem o sócio-torcedor). Renda: R$ 19.720,00.

Por: www.agesporte.com.br
Fotos: Sérgio Tavares (Diário de Patos)