Notas de repúdio de Mamoré e URT

Diretores de Mamoré e URT publicaram nas redes sociais suas respectivas notas de repúdio, quanto aos incidentes do final de semana. Perto de meia-noite de sexta-feira, o “Zama Maciel” foi visitado por vândalos, que deixaram suas marcas na entrada principal, com danos aos portões.

E de sábado para domingo, houve a pichação do “Bernardo Rubinger” e tentativa de atear fogo num dos vestiários do Estádio.

As ocorrências policiais foram registradas pela Polícia Militar, cabendo agora a quem de direito apurar responsabilidades e tomar as providências para que bandidos dessa natureza não fiquem soltos pelas ruas de Patos de Minas.

Nota da URT:

NOTA DE REPÚDIO

A União Recreativa dos Trabalhadores vem através deste, manifestar seu repúdio aos fatos ocorridos no estádio Zama Maciel no dia 03/01/2015 e no estádio Bernardo Rubinger de Queiroz no dia 04/01/2015 e reiterar seu compromisso de promover somente o esporte como meio de lazer e promoção da paz.

O Esporte Clube Mamoré sempre foi nosso rival dentro de campo e nunca nosso inimigo, aliás, fazemos questão de mantermos uma relação de respeito e amizade com diretores e torcedores do clube.

Nós da União Recreativa dos Trabalhares, desde já, nos colocamos a disposição em colaborar com as autoridades competentes em elucidar estes fatos e caso aja comprovação da participação de pessoas ligadas diretamente a URT, aplicar medidas punitivas exemplares internamente.

Roberto Túlio de Miranda.

Nota do Mamoré:

Após ser vandalizado, estádio do Mamoré passa por pintura para apagar pichações

A sigla da torcida rival também foi pichada.

O alvo dos vândalos nesse fim de semana foi o Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz, do Esporte Clube Mamoré. Infratores picharam ofensas ao clube nas paredes e portões do estádio. A sigla da torcida rival também foi pichada. Uma nova pintura está sendo feita para apagar o dano ao estádio que já havia sido alvo de disparos de arma de fogo.

O crime aconteceu na madrugada desse domingo (04). Os vândalos usaram massa acrílica de parede para promover as pichações. Um dos vestiários do clube também foi invadido. Eles tentaram colocar fogo no local incendiando o lixo. A sujeira foi espalhada pelo local e o carpete danificado. Com a porta destrancada, não houve necessidade de arrombamento.

Na manhã desta segunda-feira (05), um pintor foi contratado para apagar as pichações. Primeiro, foi preciso remover a massa que os criminosos usaram para promover as pichações. Depois, uma nova pintura será realizada. Um dos escudos do sapo também foi danificado e deverá ter que ser refeito.

Essa não foi a primeira vez que o time passou por este tipo de situação. Marcas de projéteis podem ser vistas nos portões. A Polícia Militar foi acionada e uma ocorrência policial foi registrada. 

A NOTA DO MAMORÉ ressalta o posicionamento das torcidas. Acompanhe:

O presidente da Torcida Independente do Mamoré, Leonardo Rodrigues, enviou uma nota de repúdio ao ato de vandalismo. “Ele acredita que sejam pessoas mal intencionadas querendo colocar fogo na rivalidade”, disse. Ele disse repudia qualquer ato de violência.

A diretoria da TOPA, Torcida Poeira Azul, da URT, também enviou uma nota repudiando o vandalismo. A nota diz que a TOPA não participou do ato, nem aprovou tal atitude. Os membros da torcida esperam que sejam tomadas as devidas providências e que os responsáveis sejam punidos.

Em seu site oficial, a URT publicou um banner, desejando PAZ para as duas grandes torcidas de Patos de Minas.

PAZ-1024x519

 

 

 

 

Por: www.agesporte.com.br

Uma ideia sobre “Notas de repúdio de Mamoré e URT

  1. Torcidas organizadas são o câncer do futebol, enquanto em todo o Brasil essas porcarias são extintas em Patos a imprensa (principalmente as rádios) insistem em fazerem propagandas destes vândalos, o ministério publico patense deveria entrar em ação e acabar com essas famigeradas torcidas.

Os comentários estão fechados.