O título em boas mãos: Espanha campeã

A Espanha é campeã do mundo pela primeira vez, depois de 1×0 diante da Holanda neste domingo no Estádio Soccer City, Joanesburgo, na África do Sul. Iniesta marcou o único gol da decisão, na prorrogação, a quatro minutos do final.

No tempo normal, a Fúria teve um início melhor criando duas ótimas oportunidades no primeiro tempo através de Sérgio Ramos. Holanda perigou apenas uma vez numa escapada de Robben.

No segundo tempo, o goleiro espanhol Casillas foi decisivo em duas chances de Robben, enquanto Villa e Sérgio Ramos tiveram boas chances do lado do campeão.

Depois dos 30 minutos, a Espanha mostrou ser melhor, com mais opções, enquanto a Holanda tentava levar a decisão para a prorrogação.

No primeiro tempo na prorrogação só deu Espanha, com três chances para abrir o marcador. Aos 4 do segundo tempo, a HOlanda perdeu Heitinga, expulso e se complicou de vez. Os espanhóis levaram vantagem nas substituições feitas e partiu prá cima para a definição, conseguindo o gol do título aos 11 minutos através de Iniesta, escolhido o nome do jogo.

O árbitro Howard Webb se complicou muito na parte disciplinar.

A Espanha sagrou-se campeã inédita da Copa com merecimento. Pela primeira vez, uma seleção que perdeu no jogo de estreia (Suiça 1×0 Espanha) chegou ao título. Pela primeira vez uma seleção europeia foi vitoriosa fora de seu continente. Agora são dez títulos para os europeus (Itália 4, Alemanha 3, Inglaterra 1, França 1, Espanha 1) e nove para os sul-americanos (Brasil 5, Argentina 2, Uruguai 2).

O jogador uruguaio Forlán foi eleito o craque da copa, numa escolha justa, o goleiro Cassilas, o melhor de sua posição e Muller, da Alemanha, o craque revelação.

Ganhou quem mostrou o melhor futebol.

Por: Adamar Gomes