Sete anos depois, Cruzeiro se apresenta em Patos de Minas

O último jogo do Cruzeiro diante do Mamoré em Patos de Minas foi há oito anos: 7×1 para o Cruzeiro no Estádio Waldomiro Pereira (hoje Pátio Central Shopping). Rivaldo marcaria seus primeiros gols com a camisa do clube. Público de 4.419 pagantes, em partida do campeonato mineiro, dia 21 de fevereiro de 2004.

Alex (3), Rivaldo (2), Wendell e Lima marcaram os gols da Raposa e Edmilson, de pênalti, fez para o Sapo.

Mamoré jogou com: Paulo Sérgio, Da Silva, Mauro, Érlon e Paulo Magno (Rezende); Robson, Tarciso, Pael (Ramón) e Daniel; William César e Edmilson.Treinador: Pery Luxemburgo (irmão de Vanderlei Luxemburgo).

Cruzeiro: Gomes, Maurinho, Cris (Marcelo Batatais), Edu Dracena e Sandro; Augusto Recife, Maldonado (Martinês), Wendell e Alex; Guilherme (Lima) e Rivaldo. Treinador: Vanderlei Luxemburgo.

Último jogo em Patos de Minas

O último jogo do Cruzeiro em Patos de Minas foi diante da URT, no campeonato de 2005, no dia 19 de março no “Zama Maciel”.

Houve empate em 1×1, gols de Kelly (Cruzeiro) e Sandro (URT). Alício Pena Júnior foi o árbitro.

URT: Gomes, Vilmar (Da Silva), Germano e Wagner; os alas: Ivonaldo e Marcinho; Serginho, Dudu e Sandro (Euler); Ditinho (Alessandro) e Adriano. Treinador: José Maria Pena.

Cruzeiro: Fábio, Rui, Edu Dracena, Batatais e Athirson; Jardel, Maldonado, Marabá (Adriano) e Wagner (Jean); Kelly (Patrick) e Fred. Treinador: Levir Culpi.

O público pagante foi de 8.624 torcedores, o segundo maior em Patos de Minas, perdendo apenas para URT 1×2 Cruzeiro, no campeonato mineiro, dia 23 de maio de 1999, com 9.317 pagantes (9.659 presentes).

Por: Adamar Gomes

 

3 ideias sobre “Sete anos depois, Cruzeiro se apresenta em Patos de Minas

  1. Eu estive nesse jogo de 2004. O sapo não viu cor da bola. Nos jogos de amanhã, as torcidas do Cruzeiro e da URT irão fazer a festa. Seremos maioria nos dois estádios.
    Saudações Celestes!!!

  2. QUERO VER SE A TORCIDA DO MAMORÉ CONSEGUE COLOCAR PELO MENOS METADE DESSES NÚMERO NO… RUBINGER…

Os comentários estão fechados.