Empate ideal no Zamão

Presidente Sérgio Vita entra em campo com o time da URT

Presidente Sérgio Vita entra em campo com o time da URT

No primeiro jogo da URT em casa no Módulo II do Campeonato Mineiro, tudo parecia favorável a uma vitória do Trovão Azul. Afinal o time se exibira bem em Poços de Caldas, na primeira rodada contra o Vulcão, apesar do resultado em 0x0, o torcedor compareceu em bom número e o time entrou em campo confiante. Porém, não foi nada disto que aconteceu.

O Ideal de Ipatinga mandou no jogo no primeiro tempo e teve oportunidades claras para marcar com Zé Carlos, com Cinésio e principalmente Alcir, que no finalzinho do primeiro tempo errou um gol praticamente feito. Enquanto isto a URT apresentava falhas grosseiros no meio-campo, comprometendo o sistema defensivo.

No segundo tempo, o volante Anderson Casito, que já havia recebido o cartão amarelo, praticou outra falta violenta e foi expulso, logo aos 4 minutos e meio. A instabilidade tomou conta da Veterana, que só reagiu após os 22 minutos, quando o Ideal perdeu o jogador Daniel, um dos destaques da equipe, por expulsão. Diga-se que a arbitragem agiu corretamente nos dois casos e teve uma boa atuação no geral.

O futebol da URT só apareceu no final, na pressão, com boas chances de Juninho e principalmente Cléber, que lutou bastante. No final, 0x0 no placar, que acabou sendo justo pelas atuações do Ideal no primeiro tempo e a URT na etapa final.

O técnico Palhinha fez um desabafo no final: “estou envergonhado. Não era isso que eu poderia esperar do time diante de sua torcida”. O treinador admitiu fazer muitas alterações para o jogo de quarta-feira em Araxá. O Trovão vai pegar o Ganso, que vem de uma derrota de 4×0 em casa para o Valério.

URT jogou com: Diogo, Hugo, Carlão, Bruno Santos e Robson; Anderson Casito, Marcelo Sá (Juninho), Marcinho e William Paulino (Deco); Euler (Cleber) e Vinícius. Treinador: Palhinha. Cartão vermelho para Anderson Casito, que havia recebido o amarelo. Amarelo para Marcelo Sá, Marcinho e Cleber.

Ideal: Denílson, Zé Carlos, Franck (Alex), Josimar e Raner (Neguéti); Macalé, Júlio César, Alcir e Daniel; Cinésio e Milton (Moisés). Treinador: Luciano Pascoal. Cartão vermelho: Daniel. Cartão amarelo para Denílson, Raner, Macalé e Cinésio.

Átila Carneiro Magalhães foi o árbitro (boa atuação), auxiliado por Gean Carlo Machado e Pablo Almeida Costa. Renda no Zama Maciel: R$ 6.970,00 com 1.262 pagantes.

Outros resultados

Os jogos disputados na manhã de domingo mostraram os seguintes resultados. Em Araxá, Valério bateu o Araxá por 4×0, surpreendentemente, uma vez que o Ganso havia vencido o Ideal em Ipatinga por 4×2 na primeira rodada.

Em Sete Lagoas, Formiga conseguiu grande resultado ao vencer o Jacaré por 1×0. Em Itaúna, empate entre Itaúna e América de Teófilo Otoni em 1×1.

Os jogos disputados à tarde: Caldense 2×0 Funorte, Ipatinga 1×1 Poços de Caldas.

(AG)

6 ideias sobre “Empate ideal no Zamão

  1. Como todos os demais eu esperava mais do meu time, e foi um pouco triste ver aquela atuação do Trovão. Porém, aqueles que acompanham os treinos sabe o quanto o Palhinha tem trabalhado para fazer desse time um time campeão. O presidente Sergio tem dado o máximo de si e eu sou testemunha da luta dele. Só tenho a dizer que o time atuou com uma apatia que a muito não via na URT, Euler não serve para um time que quer ser campeão, é covarde e fraco, fisicamente e emocionalmente. Com relação à imprensa, acredito que alguns membros são mais torcedores do que propriamente repórteres, em muitas rádios e canais de TV vemos profissionais que são declaradamente torcedores de um time ou outro, mas o que falta a imprensa patence é bom senso e mais profissionalismo, lembrando que isso não serve para todos.

    No mais, só espero que a torcida da URT não a abandone agora, como tem feito nos últimos anos. Comemorar vitorias é bom, mas ajudar o seu time a se levantar de um momento difícil é o mais gratificante e é para isso que serve a torcida. Vamos subir junto com o Trovão para o Modulo 1.

  2. A torcida tem sim todo o direito de opinar, mostrando seu descontentamento, pela péssima exibição da equipe Celeste.
    Ela (torcida), foi chamada e compareceu em grande número para apoiar o time, que não correspondeu a expectativa.
    Mas, temos que continuar apoiando.
    Futebol profissional não é fácil, principalmente no interior. Acompanhei os treinamentos, e com certeza, o grupo é bom, o treinador é competente.
    Vamos dar tempo ao tempo.
    Essa Diretoria merece.

  3. Acatamos os comentários como uma contribuição valiosa. Participem à vontade, dentro do respeito e com responsabilidade. Abraços a todos…

  4. Respeito a sua colocação, porém não concordo com você nestes comentários. Você poderia acompanhar mais de perto para chegar a uma convicção sobre suas palavras.

  5. A imprensa e a verdade…

    Os repórteres da imprensa de Patos de Minas (rádio, tv e jornal), fenômeno que se repete desde a década de 80 (em alguns casos), subestimam a inteligência das pessoas que entendem alguma coisa de futebol: estão superdimensionando o poderio técnico da URT e subavaliando a capacidade técnica dos concorrentes: Valério, América, Funorte, Ideal e outros, sem conhecer a realidade desses clubes.

    Essa mania de enganar o torcedor com o uso imoderado das palavras, distorcendo a realidade dos fatos no aspecto técnico, pode custar caro, num torneio onde o que vale é muito mais a garra e a vontade do que o aspecto técnico propriamente dito…

    Atenciosamente,

    José Batista Gomes

  6. ao contrário do dito no texto acima, não julgo boa atuação da arbitragem: erros grosseiros e grotescos e, na dúvida, sempre contra a URT, isto, quando não a inversão de faltas, o “dois pesos, duas medidas” na distribuição de cartões (jogadores mais do ideal poderiam/deveriam ter sido expulsos, por entrada sem bola, que não aconteceu por somente uma vez; cito à vergonhosa que ocorreu contra o zagueiro Carlão, quando, no chão, foi, literalmente, chutado pelo adversário, e arbitragem pipocou ficando somente no amarelo; infrações impedimento inventadas; jogadores da URT deslocados e derrubados na área em jogadas aéreas e juizão novamente nada…).

    Mas acima de tudo, atuação vergonhosa, vexatória, horrível da equipe da URT na estréia mediante a torcida. Time levou um passeio do Ideal, que é um time horroroso – parece time amador, tão ruim que é -, meio campo não marcava, zaga sobrecarregada – há de se destacar a atuação de zagueiro Carlão, muito firme! – ataque que não correspondia – Euler não confiava em nenhuma jogada, nenhuma bola – e treinador que mexeu errado no time; pra completar ou complementar, a marcação deficitária, falta de armação, time escondido atrás da marcação e finalizações horrorendas – no gol da av. Brasil só acertavam na velha mangueira, nunca no gol (goleiro do Ideal não fez uma única defesa no jogo todo!) – destacando, no finalzinho, gol errado pelo atacante Cléber, que poderia ter parado, esperado o goleiro sair e tal; mas não, se precipitou e errou – mais um – “gol feito”…

    esperava mais da URT, mas não perco a fé no time; espero darmos a volta por cima!!

Os comentários estão fechados.