Goleiro Follmann, que jogou na URT, está entre os sobreviventes da tragédia envolvendo a Chapecoense

follmann2

Cinco sobreviventes da tragédia com o avião que transportava a Chapecoense para o jogo na Colômbia contra o Atlético Nacional, para decisão da Copa Sul-Americana. Entre eles o goleiro Follmann, que defendeu a URT no Campeonato Mineiro 2016, sendo campeão do interior.

O avião que transportava o time da Chapecoense a Medellín caiu na noite de segunda-feira por “falhas elétricas”, no noroeste da Colômbia, onde o time catarinense disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana.

A Chapecoense viajava à Colômbia para enfrentar na quarta-feira o Atlético Nacional, atual campeão da Copa Libertadores da América, na partida de ida da final da Copa Sul-Americana, no estádio Atanasio Girardot.

Clube fundado em 1973, a Chape fez história ao se classificar para a decisão da Sul-Americana logo na sua segunda participação a uma competição internacional.

De acordo como a mesma fonte, o avião transportava nove tripulantes e 72 passageiros, entre eles os jogadores do clube brasileiro.

Na lista dos mortos estão o treinador Caio Júnior e todos os membros da comissão técnica e praticamente todo o elenco de jogadores, entre eles o meio de campo Gil, que atuou nas categorias de base da URT em 2004.

Vários jornalistas da imprensa esportiva de Chapecó, de Santa Catarina e de outros Estados. Nomes conhecidos da TV, como os da equipe da Fox Sports, o narrador Deva Pascovicci, os comentaristas Mário Sérgio e Paulo Júlio Clement (PJ), o repórter Victorino Chermon. Estavam no vôo 2933 da Lamia, 21 jornalistas brasileiros.

O avião da empresa Lamia saiu do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, fez uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolíviar e o acidente ocorreu na localidade Cerro Gordo, município de La Unión, na região de Antióquia, explicou a Direção dos Bombeiros da Colômbia em uma mensagem postada nas redes sociais.

Follmann

O goleiro Jackson Follmann, de 24 anos, campeão mineiro do interior pela URT neste ano de 2016, sobreviveu ao desastre. A família de Follmann, seu pai Paulo Rogério, sua mãe Marisa, moram no interior do Rio Grande do Sul.

Na lista dos sobreviventes estão ainda o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto, o jornalista Rafael Henzel (de uma emissora de Chapecó), a comissária de bordo, Ximena Suarez.

A CBF confirmou que um de seus vice-presidentes, o presidente da Federação de Santa Catarina, Delfim Peixoto, estava na aeronave.

A CBF adiou a partida final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético Mineiro, que estava programada para amanhã na cidade de Porto Alegre.

A presidência da República decretou luto oficial de três dias pela tragédia envolvendo a Chapecoense.

Devido ao trágico momento vivido pelo futebol mundial, o presidente da Federação Mineira de Futebol, Castellar Neto, adiou de hoje para a próxima terça-feira, dia 6 de dezembro, às 14h, a reunião do Conselho Técnico do Campeonato Mineiro do Módulo II de 2017.

AGesporte
follmann