Jogo de “vida ou morte”

A expressão “vida ou morte” é velha, mas propícia para o jogo de logo mais no Estádio “Bernardo Rubinger” entre Mamoré e o Boa. Equipe esmeraldina tem que conseguir a vitória para alcançar a segunda fase, sem depender de qualquer outro resultado.

O companheiro Geovane Machado escreveu no Clube Notícia o destino do Sapo, em caso de empate ou derrota logo mais.“Se empatar com o Ituiutaba decide sua vaga no domingo contra a URT. Precisará vencer para não depender de resultado entre Ituiutaba e Patrocinense. Se perder dependerá de pelo menos em empate entre Ituiutaba e Patrocinense e da vitória contra a URT.”

Torcedor não quer saber de tropeço, mas fica desconfiado pelas últimas atuações da equipe que só conseguiu marcar seis gols em oito partidas. Apenas três vitórias, nenhum empate e cinco derrotas, números nada convidativos prá quem faz planos de chegar à primeira divisão (Módulo I).

Mamoré passou bem pelo julgamento do TJD ontem, com as absolvições do zagueiro André Alagoano e o meia Indinho. Sem problemas. Só o auxiliar técnico Pael sofreu pena de seis partidas.

O time prá começar o jogo não será muito diferente de: Leandro, Josimar, Diego e André Alagoano; André Mauá e Bruno Morais (alas); Leandro Guerreiro, Indinho e Leandro Luís; Jônathan e Luís Muller.

O lateral esquerdo Adriano, que jogou no Villa Nova, teve seu nome publicado no BID e, portanto, tem condição de jogo. O atacante Niltinho pediu as contas e se mandou, depois de uma passagem apagada pelo Sapo.

É hoje no “Bernardo Rubinger”.  Torcedor promete dá força. Afinal é jogo de “vida ou morte”…

Por: Adamar Gomes
Foto: Toninho Cury

2 ideias sobre “Jogo de “vida ou morte”

  1. QUANDO A GENTE DIZ QUE O MAMORÉ PRECISA MUDAR, POUCOS ACREDITAM.
    MAIS UMA VEZ, COMO MUITAS VEZES DO MESMO COMPORTAMENTO.
    O TRIBUNAL DA FMF PUNIU O PAEL DE NOVO.
    TOMOU UM GANCHO DE 6 JOGOS.
    JÁ É HORA DE SE TORNAR PROFISSIONAL.

Os comentários estão fechados.