Sparta bicampeão do regional 2015 da Liga Patense

sparta campeão

Sparta levantou o troféu de campeão do regional 2015, da Liga Patense de Desportos, na tarde deste sábado (31) no Estádio Otacílio Mundim em Lagoa Formosa, vencendo a partida final por 2×1, mesmo resultado em que havia sido derrotado pelo Santa Cruz no jogo de ida, na semana anterior no Estádio Olavo Bilac.

O Lobo do Cerrado, que mandou no tempo normal de jogo, imperou na disputa da marca do pênalti, fazendo 4×3 e sagrando-se bicampeão, seguidamente.

O troféu Élcio Caixeta de Araújo foi para a galeria do Sparta, ficando em Lagoa Formosa o troféu de vice-campeão, que levou o nome do homenageado José Peres (Zé Chefe).

Bega (do Sparta) e Frank (do Presidente Olegário), que empataram na artilharia com 13 gols, receberam as chuteiras de ouro e o goleiro Roger, do Santa Cruz, ficou com o troféu de defesa menos vazada para o Santa Cruz.

O Pontapé Inicial/URT foi premiado com o troféu Disciplina, que homenageada o desportista João Eustáquio Gonçalves dos Reis (O Joãozinho do Carmo).

O jogo

O Sparta, precisando da vitória, tomou a iniciativa do jogo e partiu para o ataque, com ousadia e contando com a volta do atacante Marco Antonio, artilheiro do ano passado ao lado de Bega, goleador 2015.

No entanto foi o Santa Cruz, num contragolpe, que abriu o marcador aos 10 minutos, numa jogada de Queijinho pela direita, servindo a Yan livre na área, à frente do goleiro Paulão. Foi só escolher o canto e marcar – 1×0.

O Lobo do Cerrado não se abateu e deu sequência ao seu jogo, chegando pertinho do empate aos 18 minutos, numa finalização perigosa de Marco Antonio.

Aos 20 minutos, numa tabela na área do Jacaré, novamente Marco Antonio, agora finalizando bem, marcou o gol de empate – 1×1.

O time alviverde continuou insistindo, pois o empate não lhe interessava. Numa boa escapada, Marco Antonio foi derrubado na área por Márcio Gasparzão e o árbitro Cássio Luís Ribeiro Duarte não teve dúvidas em marcar. Bega cobrou a penalidade, defendida por Roger, um dos destaques do campeonato.

No segundo tempo, Alfredinho mexeu no time do Santa Cruz, mas não conseguiu muita coisa. Até pelo contrário, o rendimento foi abaixo do esperado e o Sparta passou para decidir a parada.

Aos 14 minutos, uma finalização cara a cara de Marco Antonio, que fez tudo certo, mas encontrou do outro lado o goleiro Roger, que praticou a chamada defesa milagrosa.
Não demorou muito e o alviverde criou mais uma situação de gol e dessa vez, Charles, com o gol escancarado, atirou por cima do travessão.

O gol já estava maduro até demais. Finalmente, valeu a pena a insistência do Lobo do Cerrado. Aos 37 minutos, num lançamento da direita, Marco Antonio bateu no canto e venceu o goleirão tricolor – 2×1.

Esse foi o mesmo placar do primeiro jogo em São Gotardo, só que a favor do Santa Cruz. Com isso, o Sparta teve que encarar novamente uma decisão da marca do pênalti, como aconteceu no ano passado contra o Tirense.

Pênaltis

A sequência das cobranças de tiros livres da marca do pênalti:

Michell Cury (Santa Cruz) – bateu e Paulão defendeu
Assis (Sparta) – fez o gol – 1×0

Joilson (Santa Cruz) – bateu e fez – 1×1
Charles (Sparta) – cobrou e marcou – 2×1

Yan (Santa Cruz) – atirou e o goleiro Paulão defendeu (como no ano passado, pegou duas)
Carlão (Sparta) – balançou a rede – 3×1

Abimael (Santa Cruz) – convertei – 3×2
Fernandinho (Sparta) – bateu e o goleiro Roger defendeu

Xandinho (Santa Cruz) – marcou – 3×3
Bega (Sparta) – fez o gol – 4×3

Ficha técnica

Santa Cruz – Roger, Dejar (PC), Godão, Márcio Gasparzão e Xandinho; Patrick, Douglas (Michell Cury), Estévan (Abimael) e Queijinho (Joilson); Yan e Lucas Ricardo (Paulinho Bombeiro). Treinador: Alfredinho.

Sparta (bicampeão) – Paulão, Tadeu (Tiagão), Carlão, Gil Bahia (Tiago Oliveira) e Assis; Paulo Roberto, William César (Charles), Dedé e Fernandinho; Bega e Marco Antonio. Treinador: Luiz Carlos.

Cartões amarelos: Roger e Dejar (Santa Cruz), Dedé, Bega e Marco Antonio (Sparta).

Árbitro: Cássio Luiz Ribeiro Duarte (boa atuação), auxiliado por Miller César Ferraz e Euler Gonçalves Rosa. Quarto árbitro: Eliomar Aparecido Monteiro.

Uma decisão que mostrou os times de melhor campanha ao longo da competição. Santa Cruz jogou melhor no primeiro jogo, fora de casa e venceu. Sparta mandou do jogo de volta, provando a sua qualidade de melhor aproveitamento como visitante e foi competente na disputa da marca do pênalti, ficando com o imponente troféu do Campeonato Regional DB-Ducks 2015, da Liga Patense de Desportos.

Campanha do Sparta

26 pontos em 14 jogos
8 vitórias, 2 empates e 4 derrotas
34 gols marcados, 21 sofridos, saldo 13 gols
Aproveitamento:61,9%

Primeira fase:

Sparta 2×1 Pontapé Inicial/URT
Paranaíba CP 2×3 Sparta
Sparta 1×1 Seleção Pinheirense
Presidente Olegário 1×2 Sparta
Sparta 2×0 Paranaibana
Tirense 2×0 Sparta
Sparta 2×4 Santa Cruz
Paranaíba de Patos 2×10 Sparta

Quartas-de-final
Seleção Pinheirense 1×4 Sparta
Sparta 1×1 Seleção Pinheirense

Semifinal:
Paranaíba CP 2×1 Sparta
Sparta 3×1 Paranaíba CP

Final:
Sparta 1×2 Santa Cruz
Santa Cruz 1×2 Sparta
Pênaltis: 3×4

Campanha do Santa Cruz

27 pontos em 14 jogos
8 vitórias, 3 empates e 3 derrotas
29 gols marcados, 18 sofridos, saldo de 11 gols
Aproveitamento: 64,2%

Primeira fase:
Santa Cruz 5×1 Seleção Pinheirense
Paranaíba Patos 2×2 Santa Cruz
Santa Cruz 1×3 Tirense
Pontapé Inicial/URT 0x1 Santa Cruz
Santa Cruz 3×0 Paranaíba CP
Sparta 2×4 Santa Cruz
Santa Cruz 2×1 Presidente Olegário
Paranaibana 3×1 Santa Cruz

Quartas-de-final:
Pontapé Inicial/URT 0x1 Santa Cruz
Santa Cruz 2×1 Pontapé Inicial/URT

Semifinal:
Paranaibana 1×1 Santa Cruz
Santa Cruz 3×0 Paranaibana

Final:
Sparta 1×2 Santa Cruz
Santa Cruz 1×2 Sparta
Pênaltis: 3×4

Por: www.agesporte.com.br
Fotos: Toninho Cury